O inquérito sobre o estado do mercado da Epson revela a subida dos custos de impressão em ambientes de trabalho flexíveis e híbridos que colocam novos desafios aos gestores de TI e à sustentabilidade

Um novo inquérito às empresas encomendado pela Epson mostra que 89% dos decisores de TI sentiram um aumento nos custos de impressão ao longos dos últimos 12 a 18 meses, apesar de quase metade (45%) terem tido uma diminuição nos volumes de impressão.

Devido ao crescimento explosivo do modelo de trabalho híbrido, os gestores de TI constataram uma multiplicação das impressoras nas organizações à medida que os colaboradores procuraram autonomamente soluções para apoiar o trabalho em casa (segundo 53% dos inquiridos). Como resultado, a necessidade de gerir diferentes marcas de impressoras introduzidas na empresa é agora encarado como um importante constrangimento por mais de um terço (37%) dos responsáveis de TI. Outros inquiridos referiram que os colaboradores gastam quantias significativas de dinheiro em tinteiros como resultado da aquisição de impressoras de consumo concebidas para utilização doméstica (70%) e de não ser feita a distinção entre a impressão profissional e pessoal, que é suportada pelas organizações (71%).

Ao mesmo tempo, mais de um terço dos inquiridos (38%) indicam que as impressoras estão sob uma grande pressão em momentos chave, como quando as impressões armazenadas são executadas à medida que os colaboradores se deslocam ao escritório, com 64% a indicarem terem visto os colaboradores a trabalhar horas extraordinárias devido ao tempo de inatividade da impressora (falta de assistência).

Estas experiências levaram a que quase dois terços (63%) afirmassem ir fazer alterações significativas à forma de gerir a impressão no futuro, com mais de metade (52%) a indicarem a necessidade de reduzir as necessidades de manutenção das impressoras e (39%) a indicarem a necessidade de reduzir os custos ao mesmo que se concentram no cumprimento das metas ambientais.

Sustentabilidade

Um importante ponto de tensão revelado pelos inquiridos foi a dificuldade na definição da prioridade das preocupações em matéria de sustentabilidade, a par da gestão dos nossos desafios colocados pela súbita transição para os ambientes de trabalho híbridos.

Enquanto 73% afirmam ter em conta as considerações em matéria de sustentabilidade quando pretendem investir em impressoras, muitos ainda não são conscientes de que a tecnologia jato de tinta oferece uma maior sustentabilidade do que a tecnologia laser. E apesar de 57% reconhecerem que é possível reduzir as emissões de CO 2ao mudar de tipo de impressora utilizada, só 43% estão ponderam recorrer a soluções de Tecnologia Sem Calor.

Controlo

Manter o controlo do hardware das impressoras durante o trabalho remoto foi apontado como um importante constrangimento por 75% dos inquiridos, com 63% a admitirem que a equipa de TI está a perder o controlo do parque de impressão.

Recuperar este controlo será um importante passo para corrigir tanto os problemas de custos como os de sustentabilidade. Quando inquiridos, 73% afirmam que a gestão e o controlo do parque de impressoras são uma parte específica da sua política ambiental e de sustentabilidade, pelo que a busca de maior clareza nas soluções de impressão sustentáveis poderá ser uma forma rápida de fazer face a este desafio. A Tecnologia Sem Calor da Epson, disponível em modelos adequados tanto para pequeno escritório/escritório em casa como para o ambiente de grandes empresas, deu provas de reduzir a utilização de energia e as emissões de CO 2em até 83% em comparação com as impressoras laser 1.

 

Gareth Jay, Epson Europe, comentou: "Os responsáveis de TI enfrentaram uma pressão sem precedentes nos últimos anos, com equipas muito sobrecarregadas em termos de tempo e recursos, enquanto se esforçavam por adaptar as necessidades de TI e de impressão a um novo mundo laboral.

"Algumas das conclusões do nosso inquérito evidenciam quanto ainda temos de conhecer sobre as vantagens oferecidas pelas nossas impressoras profissionais jato de tinta Sem Calor para ajudar a superar os desafios identificados, seja poupar tempo e dinheiro, reduzir o consumo energético e emitir menos CO2, exigir menos intervenção ou utilizar menos consumíveis do que as impressoras laser.

"Mas estas conclusões também oferecem esperança e oportunidades. Muitos dos inquiridos procuram atualmente formas de mitigar as futuras perturbações e tornar-se mais resilientes. Existe a oportunidade de investir em novas tecnologias de impressão e de procurar uma maior capacidade nos parques de impressão atuais. Adaptar-se para melhorar o suporte oferecido às equipas não tem de ser uma dor de cabeça. Poderá oferecer ganhos significativos em termos de eficiência e produtividade, e ajudar as empresas a retomarem as metas de sustentabilidade." 

O Inquérito sobre o estado do mercado da Epson, efetuado pela empresa de investigação independente Coleman Parkes, inquiriu 3000 decisores de TI de 30 países na Europa, Médio Oriente e África.

As principais conclusões do inquérito incluem:

Alterações na impressão devido à pandemia e ao impacto do trabalho híbrido:

  • Custos crescentes: A grande maioriadas organizações (89%) assistiu a um aumento nos custos de impressão nos últimos 12 a 18 meses, com um aumento médio de 14%.
  • Perda de controlo:Manter o controlo do hardware de impressora durante o trabalho remoto foi identificado como o principal constrangimento, com apenas 42% a afirmarem que, em certa medida, tinham o nível de controlo certo sobre a decisão de compra e gestão das impressoras.  Apesar de a grande maioria das organizações (93%) ter imposto alguma forma de restrição quanto às impressoras que os colaboradores podiam adquirir para trabalhar a partir de casa durante a pandemia e de a maioria (76%) ter introduzido novas diretrizes, 42% admitiram que a adesão foi limitada. As principais preocupações relacionadas com a impressão em casa incluem a segurança, a responsabilidade pelos ativos fora do ambiente de escritório e os pedidos de manutenção de produtos adquiridos individualmente pelos colaboradores.
  • Surgimento de hábitos híbridos:O próprio comportamento de impressão também está a mudar. Existe um foco cada vez maior na impressão apenas dos documentos importantes e na pressão a que as impressoras estão sujeitas em momentos chave, como quando as impressões armazenadas são executadas quando as pessoas se deslocam ao escritório. Quase metade (44%) acreditam que, como resultado, farão a mudança para bancos de impressão mais centralizados nos próximos dois anos, enquanto cerca de dois terços (64%) das organizações já têm um grupo centralizado de impressoras no ambiente de trabalho/escritório normal. Para cerca de um quarto das organizações (23%), os inquiridos acreditam que haverá mais dispositivos disponíveis para menos utilizadores. As previsões em termos de padrões de local de trabalho variam: apenas um terço (36%) dos inquiridos afirmam que os colaboradores voltarão ao local de trabalho de forma gradual e 27% afirmam que será utilizado um sistema de rotação.
  • Importância crescente da impressão, com procura de velocidade e fiabilidade:Metade dos inquiridos (49%) acreditam que a impressão e a tecnologia de impressão serão mais importantes para as respetivas organizações nos próximos 12 meses. Após a pandemia, a maioria (72%) dos inquiridos afirmam continuar a precisar de uma maior fiabilidade das impressoras, 61% acreditam que a impressão se manterá importante na gestão dos dados críticos e 53% indicam que irão precisar de maiores velocidades de impressão para responder à procura.
  • As metas de sustentabilidade em risco:A maioria dos inquiridos (69%) acreditam que as considerações sobre o impacto ambiental e social serão mais importantes para as suas organizações no rescaldo da pandemia de Covid-19, mas metade admite que a sustentabilidade passou a um segundo plano durante os últimos 12 a 18 meses. Enquanto 60% dos inquiridos esperam ver um impulso no sentido de uma maior sustentabilidade da impressão como resultado do trabalho híbrido, quase dois terços (61%) acreditam que a proliferação de novas impressoras para apoiar o trabalho em casa implica não cumprirem as suas metas de sustentabilidade.
  • O consumo de energia é um desafio chave: Apesar de 95% das organizações monitorizarem o consumo energético do parque de impressoras, só 35% conseguem ter uma visão clara. No entanto, existe um forte desejo de melhor compreender as poupanças que poderão ser obtidas ao alterar a forma como o parque de impressoras é gerido (66%) e ao alterar os tipos de impressora em utilização (57%).
  • Perceções erradas generalizadas: Se por um lado o inquérito expôs uma lacuna no conhecimento sobre as amplas vantagens da tecnologia jato de tinta para a empresa, os inquiridos identificaram-nas como mais fáceis de manter, capazes de produzir impressões de melhor qualidade e mais económicas.
     

 

Notas para o Editor

Metodologia: O Inquérito sobre o estado do mercado da Epson
O inquérito foi efetuado junto de 3000 inquiridos localizados em 30 países na Europa, Médio Oriente e África pela empresa de investigação independente Coleman Parks em janeiro de 2022. Os inquiridos incluíram decisores de TI de organizações com pelo menos 340 colaboradores e de vários setores, incluindo serviços empresariais e profissionais, departamentos governamentais, saúde, educação, comércio, e serviços jurídicos e financeiros. 

Acerca da tecnologia jato tinta profissional Sem Calor da Epson

A tecnologia jato de tinta Sem Calor da Epson oferece uma série de vantagens às organizações modernas, o que permite libertar tempo e espaço, criar melhores ambientes de trabalho, e reduzir as emissões e os custos. Vantagens:

  • O menor consumo energético permite poupar energia e dinheiro: A Tecnologia Sem Calor da Epson utiliza até to 83% menos energia 1. Como as impressoras jato de tinta não precisam de aquecer uma unidade de fusão, isto resulta num consumo energético significativamente mais reduzido.
  • Poupa tempo com uma impressão de alta velocidade consistente: A Tecnologia Sem Calor não precisa de calor quando é ligada ou ativada quando está no modo de espera. Isto significa que pode começar a imprimir imediatamente, o que faz desta impressora até 50% mais rápida a partir do estado "Pronta" em comparação com as impressoras laser.
  • Menos peças de substituição, menor impacto ambiental: Normalmente, as impressoras laser têm mais consumíveis e exigem, em muitos casos, a substituição periódica do tambor, da cinta de transferência e da unidade de fusão. Graças à Tecnologia Sem Calor, as nossas impressoras jato de tinta produzem até 96% menos consumíveis do que as impressoras laser. 
  • A menor intervenção aumenta a produtividade: A estrutura Sem Calor das impressoras jato de tinta Epson permite ter menos peças que possam falhar, o que reduz a necessidade de intervenção.
author avatar

Author profile

Raúl Sanahuja

PR & Social Media Manager Epson Ibérica

Sobre a Epson

A Epson é líder global de tecnologia, dedicada a interligar pessoas, objetos e informações com as suas originais tecnologias eficientes, compactas e de grande precisão. Com uma gama de produtos que inclui desde impressoras jato de tinta e sistemas de impressão digital a projetores 3LCD, relógios e robôs industriais, a empresa está focada no impulso à inovação e a exceder as expectativas dos clientes na impressão jato de tinta, nas comunicações visuais, nos dispositivos portáteis e na robótica.

Liderado pela Seiko Epson Corporation, com sede no Japão, o Grupo Epson conta com mais de 76.000 colaboradores em 87 empresas distribuídas por todo o mundo, e tem orgulho nos contributos dados para as comunidades onde opera e nos seus esforços constantes e contínuos para reduzir o impacto ambiental.

global.epson.com

Informações do artigo

DATA DE PUBLICAÇÃO
TAGS
#inkjet

Descargas

Related press releases

Alteração mundial de impressoras a laser para impressoras a jacto de tinta promete reduzir 1,3 milhões de toneladas métricas de dióxido de carbono por ano
SAIBA MAIS
Epson celebra 80 anos com a inauguração do Museu Epson em Suwa
SAIBA MAIS
A Epson vence o prémio GREEN Award de 2022 da DataMaster Lab com as suas multifunções e impressoras jato de tinta PrecisionCore
SAIBA MAIS